scrolling='no' 17/01/10 - 24/01/10 | Tendências de marketing digital e redes sociais na Web 2.0

O Marketing Digital nas Plataformas de Redes Sociais

Os 7 Mitos do Jornalismo online ( jornalismo colaborativo)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Como víamos comentando à respeito do Jornalismo online ou jornalismo colaborativo, preparei sete mitos à respeito dessa nova vertente do Jornalismo contemporâneo. Abaixo segue algumas opiniões minhas sobre algumas indagações que vejo pela Web e também quando abordam esse tema. Vamos lá?

Primeiro Mito:

O Jornalismo irá desaparecer por causa do jornalismo colaborativo.

Bem, em minha opinião não é bem assim. O Jornalismo colaborativo como o nome já diz veio (e para ficar) com o intuito de colaborar com a informação. A Era DIGITAL proporciona ao cidadão a chance dele também colaborar com algo ou alguma notícia que ele julga importante disseminá-la. Não acredito que cidadãos comuns tenham o poder de “extinguir” uma profissão, muito pelo contrário, é uma forma de interação com esses telespectadores ou leitores. Vejo em alguns sites de jornais espaço para que o cidadão post suas notícias, seus vídeos, suas reclamações e opiniões, e isso é super importante, pois através dessas ações podemos entender melhor o que se passa na cabeça de nosso leitor e com isso aprimorar as matérias a fim de gerar um Feedback entre autor/leitor.


Segundo Mito:

No jornalismo online podemos escrever o que queremos

Esse mito é interessante. No caso de jornalistas que tem sites pessoais ou fazem parte da blogosfera, ele deve sim, tomar muito cuidado com o que diz, afinal, como em qualquer outro meio de comunicação devemos possuir Ética profissional e respeitar, principalmente nosso leitor. O que acontece é que no caso do jornalismo colaborativo o autor sente maior liberdade para criar seus artigos, sem precisar passar por editores ou diretores, e talvez essa “liberdade” esteja sendo mal usada por alguns jornalistas ou comunicadores. Mas isso não é via de regra, e na maioria dos casos temos artigos muito bons e relevantes na rede, é só seguir os escritores que tenham realmente algo para falar.

Terceiro Mito:

As reportagens ou vídeos na Internet não têm conteúdo.

O que acontece é que estamos acostumados com o grande espetáculo de reportagens que são mais parecidas com especial de fim de ano do que com reportagem mesmo. O que se entende por reportagem é noticiar um fato, onde devemos ser imparciais e na maioria dos casos prestarmos algum serviço à população. Então, a televisão como forma de “aumentar” O IBOPE abusa de efeitos especiais e sensacionalismo, muitas vezes o telespectador pensa que aquilo é o certo, ora ele passa a vida toda vendo esse tipo de espetáculo, não tem culpa. Agora com o advento dos vídeos na INTERNET o que acontece é o efeito contrário, temos que colocar vídeos curtos e objetivos a fim de prender o webespectador e com isso conseguirmos ibope, que nos virão em forma de repasse do vídeo, o que chamamos de viral. Isso não implica em dizer que devemos fazer um vídeo sem conteúdo, pois dessa forma nunca iremos atingir o nosso objetivo, que é: Disseminação do vídeo na Rede. Pelo contrário, quanto melhor, divertido e objetivo é o vídeo mais chances temos de aumentar os cliques e com isso a popularidade do vídeo. Não podemos esquecer que INTERNET é entretenimento e por isso nada de muito “sério” vai ter espaço na rede.

Quarto Mito:

A Matéria deve ser publicada no ar rapidamente.

É verdade que a INTERNET é um meio de informação no qual o “real time” é o carro chefe desse meio de comunicação. Porém, a máxima para o jornalismo seja na INTERNET ou em qualquer meio de comunicação é: A veracidade dos fatos devem ser checadas , não devemos sacrificar a notícia por causa do furo jornalístico.

Quinto Mito:

Os Erros no jornalismo online são perdoáveis.

A verdade é que: a apuração dos fatos é tão importante para o bom jornalismo quanto à água é importante para o ser humano. Toda a prática do jornalismo em qualquer meio de comunicação deve seguir a ética e o profissional deve fazer o seu trabalho da melhor maneira possível, independetemente de ser INTERNET ou outro meio.

Sexto Mito:

A barra de Rolagem inibe a leitura.

Bom! Se tivermos conteúdo, temos que ter o Scroll, isso é inevitável. Se estivermos falando de jornalismo então... Notícias geram muito conteúdo e esse mito já foi abolido da INTERNET há muito tempo, prova disso é o ORKUT e o Twitter. Com conteúdo relevante sempre teremos leitores interessado em saber, inclusive o que tem no rodapé deste Blog. Dá um pulinho lá em baixo para você ver.


Sétimo Mito:

Imagens atraem leitor.

É claro que as imagens descansam a leitura, e isso é fato. Mas o leitor não vai ler seu artigo ou seu post, matéria ou notícia só por causa da foto, não estamos falando em quadrinhos infantis. Mesmo porque o que faz alguém ler algo é o título do assunto, por isso capriche no título, coloque nele exatamente o que você aborda no seu texto, assim o leitor não se sentirá enganado.

Priscylla Duarte – Jornalista e Analista de novas mídias e marketing digital

Trabalhos como WebWritting

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A Interativa Digital é uma empresa Natalense especializada em desenvolvimento de sites e sistemas para Web. Gostaria de demonstrar alguns dos sites produzidos por essa empresa que atua há 10 anos no mercado de Internet daqui da capital potiguar. Os Textos e conteúdo destes sites foram escritos e organizados por mim, que atuo como Redatora desta empresa. Confiram três sites de clientes da Interativa. Em todos eles atuei como WebWritting.

Marsol Tours - www.marsoltur.com.br Agência de Viagens

Arrume as malas e divirta-se em Fernando de Noronha e Praia da Pipa com a Marsol Tours

Fernando de Noronha e Praia da Pipa os melhores destinos para as suas férias! A Marsol Tours disponibiliza para você os melhores pacotes para esses paraísos brasileiros. Confira no site a descrição dos pacotes e dicas de viagens para os destinos. Conheça também a história da ilha de Fernando de Noronha e do santuário da Pipa, além de deslubrar-se com belas fotos. Ah, já íamos nos esquecendo: Siga a Marsol Tours no Twitter e fique por dentro de todas as novidades da agência.



3A Locadora - www.3alocadora.com.br Locadora de Automóveis

3A Locadora. Um novo conceito de locação de automóveis chega a Natal

Pensou em alugar um automóvel com todo o conforto e segurança, sem se preocupar inclusive com a manutenção? Então você pensou em 3A Locadora. Carros novos, serviços diferenciados, como: manutenção periódica e terceirização de frotas para empresas privadas e entidades governamentais, entre outros serviços, você só encontra na 3A Locadora. Acesse o site da empresa, conheça a frota de automóveis, dicas de locação de veículos, entre outras novidades.




Escol Engenharia - www.escolengenharia.com.br Construção Civil

Escol Engenharia 18 anos atuando na área de construção civil e incorporações imobiliárias

Com o constante crescimento imobiliário da capital potiguar e investimentos financeiros do governo do Brasil com projetos como PAC e Minha Casa Minha Vida, as construtoras e incorporadoras do Brasil, e em especial Natal, não tem do reclamarem. A Escol Engenharia nos últimos 18 anos teve muitos projetos realizados e para os próximos 5 anos, com o anúncio da copa do mundo em Natal no ano de 2014 a empresa irá se manter bastante ocupada. Confira todos os empreendimentos desenvolvidos pela construtora, projetos elaboradoras pela incorporadora e conheça os lançamentos para os próximos anos, temos certeza que você também irá investir o seu dinheiro em algo que será seu para sempre, sua casa! Para isso você precisa procurar quem entende do assunto, e quem entende é a : Escol Engenharia.

Como os Comunicadores devem usar os sites de Redes Sociais a favor do Jornalismo?

Abaixo segue a descrição de como os meios de comunicação social, em especial os jornais e noticiários podem usar as ferramentas de redes sociais a favor da divulgação de fatos, apuração e fontes para pauta.

1. Orkut: A característica principal dos freqüentadores do site Orkut é: Relacionamento. Neste site os participantes colocam suas vidas e principalmente conversam entre si. Com isso o papel do Orkut é social, ele aproxima as pessoas. Para os veículos de comunicação essa ferramenta pode e deve ser usada a fim de medir o grau de aceitação ou desvalorização de determinado assunto abordado pelo veiculo. Como no caso de monitorar o que estão falando a respeito daquela matéria: sobre a falta da água ou a ultima tendência de MODA dessa estação. O Orkut também pode ser utilizado para elaboração de novas pautas. Monitorando o que estão comentando no site, o jornalista poderá fazer uma matéria especial daquele assunto e divulgá-la no Twitter. Portanto a principal função da Ferramenta Orkut para o Jornalismo é: Ideias de Pauta e Monitoramento de assuntos.

2. Twitter: O “xodó” das redes sociais tem como referência a seguinte indagação: O que você está fazendo agora? Por essa pergunta deveríamos responder: Estou digitando um texto sobre como o jornalista deve utilizar as redes sociais. Mas não é bem isso o que está acontecendo com o Twitter. As indagações postadas neste site chegam aos nossos seguidores em tempo real, por isso ela está sendo muito utilizada para divulgar fatos que estão acontecendo ou o que foi notícia. Nós, jornalistas, também podemos fazer uso dessa ferramenta, mas, de uma forma diferente. Ao invés de postarmos notícias que já foram ao ar, ou que aconteceram há alguns dias atrás, deveremos usá-la como ferramenta de divulgação de furos de reportagens. Ou seja, colocar a notícia em primeira mão no Twitter esclarecendo que a reportagem será exibida a posterior no Jornal. Essa é a forma mais interessante de usar o Twitter a favor do jornalismo. Outra forma é usá-lo para divulgar notícias quentes, e urgentes, ou utilidade pública, como por exemplo, o trânsito na linha amarela está congestionado, pegue a linha vermelha, uma forma bastante inteligente de usar essa ferramenta.

3.You Tube: Para o Jornalismo o You Tube é uma forma de disseminador de conteúdo. Lá o jornalista poderá colocar suas matérias (editadas, aconselho colocar os fatos principais da matéria) Não podemos simplesmente postá-la no You Tube como foi apresentada no Jornal. Devemos ter respeito pelo Internauta, que quer ver algo diferente do que foi apresentado na televisão. A saída seria dá outro enfoque ao fato.

4. Flickr: Você deve se perguntar: Como um site de postagem de fotos pode auxiliar no jornalismo? Eu respondo: Todos nós temos o fascínio pelos bastidores da televisão, do jornal imprenso, da redação de uma revista. Bem, o Flickr pode ser uma maneira de você matar a curiosidade do público. Leve uma câmera fotográfica digital para suas matérias, peça para o produtor tirar as fotos dos bastidores e poste-as no Flickr, a comunidade cibernética agradece.

Por Priscylla Duarte – Jornalista e Analista de novas mídias e marketing digital.

Comente. Sua opinião é muito importante

Veja mais:
Ideias sobre Mídias Sociais

Explicando o Marketing Digital

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O Marketing digital é um termo relativamente novo. Surgiu recentemente com as novas tecnologias, e está particularmente ligado as redes sociais e técnicas de otimização de sites para o sistema de busca, com destaque para o Google. O Profissional que pretende atuar ou trabalha com o marketing digital deve obrigatoriamente se interessar e consequentemente gostar e muito de novas tecnologias, mídias colaborativas, noções básicas de HTML, CSS, Jquery, eu diria inclusive que ele deveria também fazer cursos na área de desenvolvimento de sites e marketing em redes sociais, além de estudar bastante, ele deve testar os conhecimentos antes de lançar realmente a campanha, aliás, essa palavra TESTAR singulariza o termo marketing digital, estaremos eternamente testando ações que podem dá certo um mês e no outro mês não, que pode ser bom no Orkut ou não dá certo no Twitter, entre outros exemplos. Entender todas as redes sociais, participar e interagir com os integrantes e comunidades deve ser parte do dia a dia do profissional de marketing digital. Além de noções de marketing convencional, o analista de marketing digital deve acima de tudo ser um observador e ter muita paciência, pois as ações acometidas na rede se dão de maneira diferente das mídias convencionais. Estudar a marca, seus concorrentes, anseios de futuros e o que essa marca espera de uma ação em marketing digital é essencial para que o retorno do investimento seja realmente interessante.

Elaborar um plano de marketing digital para uma empresa será necessário entender o que está empresa quer atingir com essa campanha. Ela quer vender, então devemos procurar trabalhar em cima de sites especializados em vendas, quer mudar o público, então devemos estudar o público, a marca, o porquê dessa mudança e interagir com as redes onde têm esse público, se quer lançar uma nova campanha de vídeo, então devemos procurar sites que tenham essa característica. Diferentemente das mídias tradicionais: TV, rádio e revista, que atinge a todos, sem ao menos atingir quem realmente interessa, a Internet nos permite direcionar, segmentando a ação e atingindo muito mais impactados do que uma ação convencional.

Por ser uma mídia ampla, porém com ninchos nossa ação terá um maior resultado do que se colocássemos somente um outdoor na avenida mais movimentada da cidade. Devemos trabalhar as duas campanhas: digital e convencional à fim de melhorar o alcance da marca. Agora é claro, existem realmente produtos que só terá um retorno maior de investimento se feita à campanha somente na INTERNET, como é o caso de produtos elaborados para o meio digital.

Portanto o Marketing Digital é uma ação de marketing voltada exclusivamente para a INTERNET ou meios digitais e está diretamente relacionada às novas tecnologias e mídias colaborativas. Funciona muito melhor quando aliada as técnicas de SEO e SEM. IMPORTANTE colocar as técnicas de otimização de sites em nossas campanhas para que ela realmente alcance o número desejado de pessoas e consequentemente torne a marca relevante na Web.

Por Priscylla Duarte – Jornalista e Analista de Novas Mídias e Marketing Digital

Três dicas importantes para sua presença online ser relevante nas redes sociais.

Abaixo algumas dicas de como comporta-se ( principalmente para quem usa as redes sociais para trabalho ou empresas interessadas em fixar suas marcas). São imprescindiveis que sigam sempre essa linha de comportamento.

1. Presença on line: Uso das redes sociais para fins profissionais: Não fale de vida pessoal, ou conversas particulares com amigos.

2. Presença on line: Tenha dois perfis sempre. 1 profissional e outro pessoal Assim fica melhor de comunicar-se com o público - alvo ou amigos.

3. Lembre-se redes sociais são como uma reunião. Seja de negócios ou a lazer. Saiba sempre separar os assuntos , caso queira ser relavante.

Priscylla Duarte - Jornalista e Analista de Novas Mídias e Marketing Digital

Artigos relacionados:

10 dicas de como uma empresa deve se comportar nas mídias sociais digitais
Três dicas importantes para sua presença online ser relevante nas redes sociais.
Como os Comunicadores devem usar os sites de Redes Sociais a favor do Jornalismo?

10 dicas de como uma empresa deve se comportar nas mídias sociais digitais.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

1. A Internet nos EUA já corresponde a 30% a mais da TV a cabo naquele País. 85% dos Brasileiros entre 16 e 54 anos participam de algum site de redes sociais.

2. A Campanha nas mídias sociais não deve ser do produto, e sim da marca da empresa. Agora nunca com marketing direto dessa marca e sim oferecendo algo para os internautas interagirem. O objetivo é: vender a imagem e não o produto em si.

3. As pessoas nas redes sociais não estão interessadas em interagir com produtos ou marcas puro e simples, as pessoas querem trocar informações, idéias, compartilhar dados, fotos entre outros assuntos, lembre-se: As redes sociais são relacionamentos e não um shopping. Divulgue a sua marca, seja relevante.

4. Nunca aborde em redes sociais com perguntas do tipo: O que você acha de uma determinada marca? Você gostou de determinado produto? Não coloque os participantes da comunidade contra a parede. Participe dos posts, e se estiverem falando mal do produto ou de sua marca, participe de forma a entender melhor como eles pensam, não perca a paciência.

5. Nunca entre em uma conversa, seja ela positiva ou negativa, se não for levar adianta o assunto. É importante participar desse tipo de debates, porém sempre de forma a explicar e nunca de forma a desacatar a opinião do internauta. Ofereça caminhos para ele mudar de ideia, caso seja negativa. De Brindes, desconto na próxima compra, veja as necessidades deles.

6. Ofereça algo, nem que seja o seu tempo.

7. As mídias sociais são muito mais segmentadas. Faça campanhas diferentes para cada uma delas, o que funciona no Orkut, não funcionará muito bem no Twitter, são linguagens diferentes.

8. Crie diálogos. O grande diferencial desse tipo de marketing para o marketing convencional é: as redes sociais possibilitam uma via de mão dupla, já as convencionais são unilaterais.

9. Importante: Em uma campanha on line é imprescindível a participação do alvo. Faça os participantes se sentirem importantes. Promova votação de produtos a serem trabalhos, deixe que eles decidam como será a próxima campanha, votar em um novo slogan, logo, grupo de discussão. Eles devem se sentir parte da marca. Gerador de opinião. Estamos na era Web 2.0 promova campanhas interativas.

10. Em hipótese alguma deixe uma pergunta sem resposta.

Por: Priscylla Duarte - Analista de novas mídias e marketing digital

A comunicação mudou, ou melhor nós mudamos.

Muito se tem ouvido falar em novas mídias ( blogosfera, podcast, videocast, webtv, sites colaborativos), redes sociais e web 2.0. Com essa nova forma de comunicação disponível para todos, temos a nossa disposição uma gama de informação e podemos usá-las de diversas formas.

Atualmente temos passados por diversas mudanças na forma de como nos comunicamos e por esse motivo acompanhamos também uma nova forma de fazer a comunicação. Profissões 2.0, a Internet trouxe para nós, jornalista e comunicadores, a opções de atuação nesse mundo virtual, mas para participar dessa transformação é necessário muita dedicação e acima de tudo: Interesse por novas tecnologias.
A Web 2.0 possibilitou a nós a chance de podermos interferi na notícia, divulgá-la, editá-la, postá-la. Podemos, como é o objetivo desse blog, informar com conteúdos relevantes a respeito de determinados assuntos; segmentá-los, opiná-los, somos mais que observadores, somos autores.

A Publicidade convencional também sente essas mudanças. Mais que assistir de forma passiva, unilateral como fizemos até a pouco tempo atrás, hoje temos a possibilidade de montar nossa própria grade televisiva, assistir o que quisermos na hora que quisermos, e o melhor: De uma forma mais centralizada, sem atirar para todos os lados, e com retorno de imagem muito maior, a publicidade tornou-se bilateral graças à web 2.0.

Acompanhamos de perto as novas mudanças, escrevemos parte desta história. As redes sociais permitiram-nos estreitar os laços, diminuir a distância entre marca e cliente. Entre mim e você. Isso é globalização. União entre os povos. Na Internet todos falam a mesma língua, tem a mesma importância e acima de tudo a comunicação é democrática, você não é obrigado a ler se não quiser, e menos ainda a participar sem vontade, você está aqui por que de uma forma ou de outra algo te interessou, seja o título deste post ou a url deste blog, você é o protagonista, não gostou fecha a página, gostou ler mais outro post, você quem manda.

Ler e participa de debates, seguir determinado cantor, postar vídeos, comentr o que você está fazendo agora, postar as fotos do último verão e escutar as músicas favoritas em sua playlist, tudo isso em um só lugar, convergindo tudo em uma única plataforma: o seu computador. Melhor ainda: Em seu celular, seu iphone, seu notebook, E-book, aonde quer que você esteja em qualquer hora e em qualquer lugar, basta acessar a rede e clicar no link.

Notícia em tempo real passe a frente aquele post que você achou interessante, interaja, partícipe, seja o dono, tudo aqui é feito para você, ou por você.

Próximo post: A importância das redes sociais para a comunicação

Priscylla Duarte – Analista de novas mídias e marketing digital

"Ninguém mais quer fazer parte massas. Pessoas querem ser diferentes".
( Frederick Van Amstel)

Veja mais:
O que está acontecendo com a televisão brasileira?

Breve comentário sobre a comunicação, desde a primitiva aos tempos modernos.

Não é de hoje que a necessidade de se comunicar entre nós seres humanos, racionais e sociais vem se desenvolvendo. Há milhões de anos atrás com os nossos ancestrais a comunicação escrita, arquivada através de pinturas rupestres se tornou alvo de estudiosos da área de história e geografia. A necessidade da língua falada foi se tornando essencial para que nos distinguissem entre os outros animais e com isso uma forma rudimentar de comunicação oral foi desenvolvida pelos homos sapiens. Diversos processos lingüísticos foram sendo desenvolvidos para que chegássemos à atual forma de linguagem falada, esses processos deram origem as línguas faladas por diferentes povos que hoje habitam o planeta. Embora no mundo existam diversas línguas no qual algumas compreendemos e outras não, o fato é: Todos os seres humanos necessitam se comunicar para viver, não existe vida sem comunicação.

No filme o Náufrago, que conta a história de um sobrevivente a uma queda de avião, o protagonista desenvolve uma espécie de comunicação e relação com uma bola, no qual a batiza de Wilson. Gerando a partir daí diálogos (monólogo) entre ele e a bola. Uma forma inteligente que o protagonista “inventou” de não enlouquecer. Isolamento gera loucura. Somos seres sociais e para tanto a comunicação é fato primordial para nos socializarmos.

Ocorreu um erro neste gadget