scrolling='no' 16/01/11 - 23/01/11 | Tendências de marketing digital e redes sociais na Web 2.0

O Marketing Digital nas Plataformas de Redes Sociais

Empresários Analistas de Mídias e Redes Sociais:

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011


Resolvi abrir esse Post especial, devido a falta de respeito que venho observando ao longo de 1 ano de trabalho aqui em Natal, em relação ao menosprezo de alguns empresários daqui da capital do Rio Grande do Norte com relação ao poder da Internet e de todas as mídias sociais. Infelizmente por ser uma cidade que ainda está se tornando digamos: Grande, ainda impera a indicação, o coleguismo e a falta de visão de algumas pessoas com relação ao poder que a publicidade online traz para alavancar os negócios independentemente de qual área sejam.

 
Conseguir transpor barreiras, nunca foi tarefa fácil e torna-se bem mais difícil quando quem deveria ser beneficiado não enxerga que está marcando passo: contratando empresas mal-intencionadas para administrar online algo tão importante como deveria ser: A própria marca desses empresários. Ou pior: eles mesmos tentando fazer a presença online, por simples birra, arrogância ou falta de dinheiro mesmo e os três juntos.

Não cito nomes, é claro, para não ser antiética, mas a vontade de escrever aqui um monte de @ de pessoas amadoras que tentam empresariar algo sem ter noção nenhuma de administração de negócios e muito menos de publicidade, isso eu tenho vontade sim e estou realmente com os dedinhos afiados para falar, porém prefiro deixá-los apenas com esse artigo que fiz para contar um pouco de como o mercado de marketing digital daqui de Natal está, seja a nível acadêmico ou profissional - tá tudo de cabeça para baixo. Todo mundo tentando fazer algo e errando tudo – incrível! Não sei se em outras capitais nordestinas está acontecendo o mesmo, mas aqui em Natal parece que parou na idade média, quando os trovadores anunciavam algo através de seus trombones, daí resolvi usar o meu trombone atual = blog e falar o que está acontecendo aqui na esquina do continente - e ponha esquina nisso...

E eis que surge o empresário – analista, que analisa tudo sem saber de nada:

Como se não bastasse a luta travada entre os primos, amigos e sobrinhos que mexem com informática e sabem fazer sites e programar muito bem (como assim?) além de mexer no Orkut, agora és que surge uma nova profissão para travar luta com os analistas em mídias sociais e redes sociais, bem como os desenvolvedores de sites profissionais, são os empresários! Vocês acreditam que eles agora também são analistas de redes sociais e sabem, melhor do que ninguém administrar campanhas e ações realizadas nesses meios? Pois é! Seria a seleção natural da espécie? Darwin por favor me explique.

Principalmente empresários jovens que tem seu Twitterzinho e acha que ações em redes sociais é Tuitar feito cego em tiroteio, entupindo incessantemente a Time Line do pobre do seguidor deles – será que eles sabem o que é Time Line? whatever eu sei que vocês sabem!

Eu escuto cada uma dessas criaturas - que só Jesus prá me guiar. Coisas do tipo: Eu já faço marketing digital nas redes sociais – Tenho Twitter! Legal: meu filho que ainda nem nasceu também já tem, pois tenho que guardar o @ dele. Ou então: Há isso é besteira, eu às vezes ( lê-se: uma vez a cada três meses) entro no Twitter através do meu iPhone e fico lá tuitando para chamar atenção do povo – Que isso cara? Não seria melhor colocar uma melancia na cabeça e dançar a dança do macaco – do PATATI PATATÁ? Chamaria mais atenção e poderia ser tornar uma ação cross media! Op’s, eles não sabem o que é ação cross media Priscylla, eles podem pensar que é algum aplicativo do Twitter - Pois é!

Principalmente se for empresários do ramo de entretenimento, ai sim o bicho pega! Eles acham que 1.000 pessoas no Twitter é muito e isso é fazer campanha online, podem acreditar, número é campanha online - Santa ingenuidade! Espero que o santo protetor dos usuários do Twitter tenha compaixão dessa alma – Já inventaram o santo protetor dos usuários do Twitter? Por que o santo protetor dos analistas de redes sociais já apareceu, é o Saint Cloud – e ele ajuda aos analistas de redes sociais a não enlouquecer diante da falta de claridade mental de alguns empresários terrestres.

O empresário do ramo de diversão mais sensato que já vi falar a respeito do marketing digital foi o presidente da Destaque Promoções - o Roberto Bezerra, esse sim é um cara de visão, de tanta visão que administra há 20 anos o maior carnaval fora de época do Brasil, o @carnatal e ele uma vez disse, no Twitter encontro daqui de Natal, organizado pela Thalita Moema, que fazer marketing pelas redes sociais não é tarefa fácil e nem muito menos barato! Ele investe pesado nesse tipo de publicidade por que ele sabe que os "clientes" dele estão nessa onda e como toda pessoa visionária e ele é não vai ficar de fora dessa, não é mesmo? - virei fã dele, pela sensatez e profissionalismo de só quem tem a veia empresarial forte no corpo pode falar.

Agora vejam bem: Aqui em Natal todos os dias nascem bares - de todos os estilos, porém é claro seletivos - quem os freqüentam são a elite da capital, na mesma proporção que nasce bar, também morre bar - incrível como as pessoas daqui da minha adorável cidade são propensas a desgostar de algo - assim num piscar dos olhos, com exceção do carnatal que reina absoluto - deixando claro: Esse artigo não foi patrocinado pelo Carnatal, não viu? É publicidade espontânea pura e simples.

Pois bem, todos nós sabemos que a maioria dos freqüentadores de bares noturnos são jovens, e o melhor: da classe alta, aí onde essa galera esperta está? Nas redes sociais - vocês acreditam que empresários de bares daqui de Natal cidade turística e tudo mais, não utilizam de forma correta a internet em pro de ganhar mais dinheiro? É! Com pena de investir na publicidade correta (falta de verba ou de visão mesmo, ou então as duas coisas juntas) preferem se queimar ao contratar profissionais especializados para alavancá-los.
Porém, como eu mencionei os bares em Natal vivem pouquinho, pouquinho, não importa se é bom ou ruim, eles vivem pouco, por que os natalenses gostam de modinhas e vão para onde a maioria está indo - e infelizmente se o dono do bar não for esperto, dança bonitinho, sabe como é: Concorrência acirrada e publicidade extremamente mal-feita, aliada a falta de visão do dono do negócio e o mais do mesmo = a falência, seja de um bar ou de um shopping.

Sabe o que vai acontecer daqui a poucos anos? Os papéis irão se inverter - os milhares de reais que são investidos em propagandas e outdoors irão ser revertidos para campanhas na Internet, ou seja, se hoje campanhas na internet é relativamente barato, daqui uns anos não mais será e aí eu quero ver os empresários correndo atrás do prejuízo, ah eu quero, ou será que o iPhone deles vão dá jeito nisso? Sei não viu? Acho melhor ao menos usar o iPad é mais tecnológico e chama bem mais atenção.


Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

Prefeita de Natal Micarla de Souza é ridicularizada no Twitter!




E mais uma vez os usuários do Twitter em Natal emplacam mais uma hashtag, dessa vez o #foramicarla - em alusão a má administração da prefeitura onde a atual gestora Micarla de Souza está atuando há mais de 2 anos. Quem não lembra-se, os natalenses também conseguiram emplacar a alguns meses atrás, a hashtag: frasestipicamentenatalenses.
Pois é, pessoal! E ainda tem gente que acha que em Natal as Redes Sociais não tem força. Para quem não se tocou: Só nas redes sociais esse povo consegue expressar, ainda sem ditadura, seus desconfortos e desaprovações com relação a tudo o que as incomodam.
 O pessoal de Natal está de parabéns em conseguir colocar a #foramicarla no segundo lugar dos TT'S  Brazil. Uma pena que infelizmente só a voz do povo não pode mandar embora essa administração horrível que a cidade do Natal vem sofrendo há mais de 2 anos.
  Imagem da Internet


Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

A rainha da Informação é a Internet



Desde 2004 estamos observando uma verdadeira revolução tecnológica em nosso cotidiano. A necessidade de rapidez e execução de tarefas e a real necessidade de comunicação que todo o ser humano possui nos proporcionaram vivenciar inúmeros meios de interagir e executar tarefas no nosso dia a dia. Hoje em dia a Internet tornou-se um bem de necessidade - para os desavisados - a Internet tornou-se tão necessária quanto à água que se bebe e a luz que ilumina. Não tem como as pessoas viverem sem esse veículo - Fato.
Dia desses parando para pensar, eu percebi que nossas vidas estão interligadas a essa pré-adolescente que é a Internet. Digo pré-adolescente por que essa revolução em nossos lares começou de fato há pouco tempo, em 2000 e desde então a tendência de crescimento só aumenta. Mas, voltando a nossa ligação de vida com a Internet, percebi que de fato ela é muito importante para nós.
Graças a gênios como os idealizadores do Google hoje podem achar absolutamente tudo nesse vasto mundo cibernético.
Buscadores:
Em uma conversa no meu ambiente de trabalho, começamos a falar sobre um tipo de caldo aqui no nordeste que se toma quando se estar doente ou de ressaca - trata-se da cabeça de galo ou caldo da caridade - essa conversa surgiu assim do nada, a partir dela me bateu a vontade de pesquisar sobre  este caldo e digitei na barra de pesquisa do Google: Como fazer cabeça de galo? Pois é, apareceu lá a receita e varias mulheres dando suas opiniões e truques de como elaborar uma verdadeira cabeça de galo. Inusitado, pois esse termo poderia me direcionar para o sentindo literal da frase: cabeça de galo - poderia me direcionar para algo que lembra-se uma cabeça de galo, mas não. A maneira como elaborei a pergunta, me direcionou exatamente para onde eu queria ir. Com isso percebi que é muito mais fácil viver assim, se fosse em outro tempo, eu teria que ou ligar para minha vó, que faz uma deliciosa cabeça de galo, e escrever passo a passo de como prepará-la ou então voltando mais atrás, eu teria que ir até a casa da minha vó, ou seja, bem mais complicado, concorda?
Sem Fronteiras:
Mandar uma carta. Alguém já tentou enviar uma carta nos dias de hoje? Semana passada eu e meu esposo resolvemos fazer isso. Fomos aos correios, enfrentamos uma fila enorme e ficamos uma hora na fila para enviar 03 fotos para a mãe do meu esposo, apenas para relembrar o passado - pois somos extremamente conectados e para fugir da rotina resolvemos fazer essa surpresa. Seria muito mais fácil ( lógico), enviar as fotos por celular ou então por e-mail – Complicado enviar cartas pelo correio que virou uma estação de pagamentos de contas.
Tempo – Real:
Dia 12/01 foi aniversário das minhas primas gêmeas que moram em NY -USA - fizeram 08 anos no dia em que NY estava debaixo de neve. Minha tia tirou a foto delas em um esqui e enviou para a família em tempo real. Já pensou se fosse na época que eu estava completando 8 anos, em 1992? Nossa! Impossível imaginar esse acontecimento – no máximo meus pais tirariam a foto com uma máquina que funciona com filmes, esperariam o filme acabar – o que poderia passar 1 mês e depois iriam levar o rolo de filme para ser revelado. Fico feliz que quando meus filhos estiverem com 8 anos em 2019-2020 será uma verdadeira revolução digital - com muita sorte estaremos iguais a família Jatson!
Segurança na Web:
Claro que a Internet também tem seus perigos, mas em tudo existe perigo e eu penso que se não soubermos utilizar até mesmo um copo com água de forma sensata, também terá perigo neste simples copo d'água, eu vejo vários como, por exemplo, a pessoa se engasgar tomando a água ou até mesmo se cortar com o copo caso ele quebre, ou simplesmente uma pessoa pode passar, bater no copo, de propósito enquanto você está bebendo a água e com isso ocasionar um acidente. Percebe como tudo pode ser perigoso quando mal utilizado? Então, não convém fazer uma campanha na televisão contra a Internet, como tenho visto nos últimos dias nos canais abertos.
Na minha opinião é um tipo de última tentativa e apelativa forma de tentar conter algo que as pessoas já não querem que seja contido. A propaganda a qual eu estou me referindo é a que fala sobre os perigos da Internet - Não coloque sua família em risco. Basicamente fala sobre não utilizar as redes sociais como todos fazem, falando sobre suas vidas, pois isso pode ser perigoso e realmente é - não tiro a razão - porém afirmar que a Internet é toda perigosa, discordo.
Informação:
Canais de televião tiram suas notícias de qual canal? Respondendo: de sites e estes sites estão onde? Respondendo novamente: na Internet - se não fosse pela  mão na roda que a Internet dá, esses canais teriam que esperar uma fonte passar a informação e com isso a notícia demoraria bem mais. Quando o Michael Jackson morreu o primeiro veículo a soltar a notícia foi um site de fofocas e todos os canais de televisão do mundo utilizaram a mesma fonte - este Site ao qual não estou lembrada do nome.
Quando o locutor da rádio vai dá uma notícia naqueles boletins informativos que acontecem de hora em hora, é da Internet que eles retiram e  não se engane enquanto a isso. Concluí-se então, que tudo depende da Internet, tudo – até mesmo pagar uma conta – acredite: Para quem nunca pagou uma conta via Internet, experimente – vocês verão a maravilha que é. Até mesmo a forma de consumir hoje em dia está dependendo da Internet, as pessoas hoje em dia compram de forma coletiva, alguém um dia imaginou isso? Pois é! Bendita Internet.
Todos os meios de comunicação dependem da Internet para sobreviver, agora a Internet não depende de nenhum deles para reinar - essa é a minha conclusão.


Priscylla Duarte | Jornalista

Como conseguir clientes usando a Internet

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011


Vender o produto é o que toda empresa quer e não só vendê-lo, mas fixar a sua marca e atingir o maior número de potenciais consumidores.
E para alcançar esse objetivo é lógico que os empresários recorrem a publicidade e propaganda. Durante muito tempo prevaleceu à propaganda na televisão, rádio e impressos para atingir esses consumidores e durante muitos anos somente este tipo de publicidade deu certo, uma vez que os consumidores não tinham como expressar-se verbalmente em suas opiniões a respeito do produto, salvo aquelas caixinhas de sugestões e a central de atendimento ao cliente do produto – Era uma época de passividade.
Porém nesses dois casos especificamente o consumidor apenas informava sua insatisfação ou satisfação com relação ao produto e essa comunicação era feita de forma privada, ou seja, ninguém mais ficaria sabendo, fora o consumidor e o empreendedor.
 Com a popularização da Internet observou-se uma ótima oportunidade das pessoas expressarem suas opiniões a respeito de tudo através de blogs, sites e mais recentemente redes sociais. Com isso, independentemente da empresa querer ou não está na Internet, ela estará por meio de seus consumidores. Basta uma simples pesquisa no Google, por exemplo, para que encontremos milhares de links a respeito de uma marca X, com consumidores dando suas opiniões a respeito do produto ou relatando suas experiências com a marca ou serviço prestado por determinada empresa.
 É a realidade em que vivemos atualmente e nem adianta achar que isso é passageiro, por que a verdade é que é definitivo. Esses consumidores vieram para ficar. Eles são extremamente críticos e obstinados, não se acomodam em apenas ver, eles precisam e vão atrás de experiências verdadeiramente envolventes com o produto e se sentem sim donos da sua marca. Não é para menos, afinal eles a consomem, eles a vestem, eles a comem, ou seja, sua empresa ou marca só existe, por que eles aprovaram.
O fato é que investir em propaganda e publicidade é o melhor caminho para vender, isto é fato e contra fatos não existem argumentos. Mas não é somente fazendo um VTde 30 segundos para ser veiculado no intervalo da novela das 8 ou comprar um anúncio de duas página na revista Y, não, isso é muito pouco.
Definitivamente para que sua marca ou produto seja visto, ele necessita muito mais que isso - Ele necessita de ações que casem tanto no mundo offline quanto no mundo online - Não é papo furado o que vou dizer, é a realidade: “Hoje em dia os seus consumidores passam muito mais tempo em frente de um computador do que em frente da televisão, indo mais além, hoje em dia o seu cliente tem iPhones conectados 24 horas e com pacotes de acessos ilimitados a redes sociais e não duvide: Eles as usam incessantemente, como uma manada de lobos devorando a sua presa, é exatamente isso: As pessoas amam estarem conectadas, gostam desse movimento e para que você realmente venda, não perca mais tempo caia de cabeça nesse mundo também”- Contrate um profissional para fazer isso pela sua empresa.

Que fique bem claro que eu não sou contra a publicidade tradicional, nada disso. Tem peças publicitárias surpreendentes, porém não posso afirmar se essa peça surpreendente atingiu realmente quem deveria ser atingindo - o consumidor final – aquele que realmente vai comprar o produto.
Só posso afirmar com categoria aquilo que gera de fato números e esses números só são gerados através de relatórios e relatórios seguros apenas conseguirei via Internet – uma vez que só ela mapeia com exatidão os números de acesso e impactados com as ações. E é por isso que eu afirmo categoricamente que uma publicidade online atinge com muito mais eficiência o público consumidor de uma determinada marca, pois os números gerados comprovam.
É muito legal, realmente, vender para um cliente que a propaganda do produto dele vai estrear no intervalo da novela das 8 e que supostamente 300 mil pessoas estarão assistindo a essa novela, só que se esqueceram de dizer o seguinte para o cliente: Elas estão assistindo a novela e que no intervalo ela vai mudar de canal, por que ela tem controle remoto e não precisa se levantar para mudar de canal e ficar zapeando enquanto a novela não recomeça – Para que a pessoa assista o comercial, o publicitário e sua equipe devem ter realmente uma grande ideia e que essa ideia possa gerar interatividade.
O problema é que alguns publicitários estão se esquecendo de informar ao cliente que o consumidor agora tem voz ativa, e essa voz começou a ser moldada com o controle remoto, sabia? Pois é, um simples controle remoto. Não adianta mais força alguém a ver, essa tática é do século passado - Estamos na segunda década do século XXI - os costumes são outros por que os consumidores são outros, e consequentemente a forma de publicidade também deve se moldar a esses novos consumidores – interatividade é a bola da vez – Lembre-se disso ao contratar sua próxima agência de publicidade.

Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

Compras Coletivas e Leilões online foram o destaque de 2010!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011



Compras Coletivas:
Quem nunca ouviu falar em sites de compras coletivas nesses últimos meses atire a primeira pedra!
Pois é, no ano de 2010 observamos uma verdadeira revolução na maneira de comprar dos consumidores, através dos sites de compras coletivas que surgiram a pouco mais de 9 meses. Observamos também o surgimento de incontáveis sites de compras coletivas - que vendem produtos e serviços com descontos acima de 50%, partindo da premissa do “comprar por impulso”. 
Esses sites foram muito importantes para a popularização de compras pela internet, pois infelizmente muitos consumidores tinham o pé atrás em adquirir algum produto via web - a segurança proposta por esses sites impulsionaram aos consumidores ávidos em adquirir produtos e serviços com descontos verdadeiramente atraentes; o oba-oba dos Off fizeram com que comprar pela internet virasse febre em 2010 e essa febre continua.
Esse foi o principal acontecimento na web 2.0 no último ano e ouso a dizer que em 2011 iremos observar não só o crescimento desses sites, como o surgimento de outros e um pouco mais além o aparecimento de formas mais atraentes especializadas em comprar.

Leilões online:
Outro importante acontecimento no ano de 2010 foi o surgimento dos leilões online - outra forma bastante inusitada de E-commerce. Comprar produtos caros que em lances online se tornam extremamente baratos, nos últimos 03 meses do ano passado, foi o grande boom da Internet colaborativa. Esse tipo de comércio eletrônico passou a ser chamado de  S-Commerce que são as compras feitas socialmente a partir de opiniões de seus amigos online ou no caso dos leilões a ajuda dos outros participantes.
De fato surge uma vasta e numerosa possibilidade de comércio eletrônico na segunda metade do século XXI.  É óbvio que muitos iram nascer e morrer na mesma velocidade que o S-Commerce surgiu; mas sem dúvidas os maiores permanecerão e com isso essa nova forma de comprar se tornará não só parte do dia a dia das pessoas, como também uma necessidade.
O que mais chama a atenção nessa forma de venda e compra são os valores promocionais dos produtos e serviços ofertados. Só será atraente adquirir o serviço ou produto se o desconto for verdadeiramente diferenciado.  O que conta realmente não é se quem compra está precisando do produto e sim quanto de desconto o consumidor consegue nesse produto e quantas pessoas estão adquirindo o mesmo, uma vez que se muitas pessoas estão comprando, quer dizer que vale a pena também comprar por que muitas outras pessoas estão adquirindo, funciona como uma forma de termômetro.
Impulsividade e vaidade são as características mais comuns dos usuários de compras coletivas. Não importa se se está precisando do produto, muitas vezes não.  O que importa é se o desconto está atraente ao ponto da pessoa participar e que 200 pessoas também compraram. Segue exatamente o mesmo caminho do número de seguidores e amigos adicionados - só que a dinâmica se inverte: Antes falávamos de pessoas, hoje falamos de serviços e produtos. A pergunta que fica é a seguinte:
Até quando as empresas vão permanecer nessa escuridão e não abrir os olhos para o vasto e cheio de oportunidade mundo da Internet?




Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

Ocorreu um erro neste gadget