scrolling='no' 11/07/10 - 18/07/10 | Tendências de marketing digital e redes sociais na Web 2.0

O Marketing Digital nas Plataformas de Redes Sociais

E-book - Redes Sociais: Segmentando o Nicho das Empresas

sexta-feira, 16 de julho de 2010

 O Mercado de Livros Digitais está crescendo à  medida que os leitores digitais vão se tornando acessiveis para consumo. Em meio disso, novos e talentosos autores surgem. Na área de comunicação digital poderiamos citar alguns, como por exemplo a Especialista em Redes Sociais Raquel Recuero e o Andre Telles. Mas, o motivo deste post é para apresentar a vocês um Estreiante na arte de escrever, o William Douglas que está lançando o seu primeiro livro ( exclusivamente digital); Redes Sociais: Segmentando o Nicho das Empresas.


Conheçam:

O e-book “Redes Sociais – Segmentando O Nicho Das Empresas”, explica de forma bastante intuitiva o modo com que EMPRESAS devem se comportar nas redes sociais, e como elas poderão tirar proveito dessas fantásticas plataformas de Web 2.0; as REDES SOCIAIS.

Com uma leitura rápida, e com muitos links que agregam ainda mais conhecimentos sobre o assunto, o e-book “Redes Sociais – Segmentando O Nicho Das Empresas” lhe mostra em etapas, os processos que serão decisivos para o sucesso da sua empresa nas redes sociais.

Este e-book faz parte de uma série de outros e-books que serão editados e traduzidos para o inglês e espanhol, e que serão lançados mensalmente de acordo com as suas liberações com seus respectivos autores. Estão sendo vendidos a princípio pelo mercado livre, enquanto a loja virtual está sendo desenvolvida.


CNPJ: 12.183.097/0001-02
William Douglas G. de Castro



FAQ:

Para quem se destina?

Para profissionais da área de TI, agências de publicidade digital, estudantes, pesquisadores, empresários antenados as novas tendências de marketing digital, enfim, por ser escrito em uma linguagem simples, direta e objetiva, qualquer pessoa com conhecimentos mínimos em internet e nas redes sociais que deseja atuar, facilmente entenderá a mensagem.

Quantas páginas têm o e-book?


 52 páginas.

Quais são as medidas?

 Alt:184,1mm x Larg:266,7mm (executivo)

Qual o formato do arquivo?

O formato do arquivo é PDF, que é compatível com todos os leitores digitais, computadores, ipads, smartfones e alguns celulares (eu mesmo leio e-books pelo meu celular,e ele não é um super!).

Qual a forma de envio?

Após a confirmação de pagamento em conta corrente, o arquivo será enviado para o e-mail do comprador.

Qual a forma de pagamento?

Somente deposito em conta corrente/poupança, do banco BB.

Prazo de envio?


No prazo máximo de 48 horas, após confirmação.




O E-book Redes Sociais: Segmentando o Nicho das Empresas, está sendo vendido à princípio no Mercado Livre com o valor bastante acessível: R$ 9,99. Adquira o seu!


Entrevista com o autor do E-Book Redes Sociais: Segmentando o Nicho das Empresas


Priscylla Duarte | Jornalista

Dicas sobre Produção Web

quinta-feira, 15 de julho de 2010






A produção de um projeto digital

Produzir um projeto digital seja ele sites, portais ou sistemas em nuvem não é tarefa das mais fácies. É necessário conhecimento do produto do seu cliente, criatividade e principalmente ousadia para transpor as barreiras do básico. É muito comum alguns empresários pensar que o investimento em projetos digitais é caro e que leva bastante tempo para concluí-lo, o que de fato assusta alguns clientes. Mas, é necessário esclarecer que o investimento não é caro, pelo contrário é bastante barato quando comparado a outras mídias como, por exemplo, a televisão, além de alcançar realmente o seu público-alvo e proporcionar ao cliente maior retorno, seja financeiro ou de presença marcante na Internet. Além disso, participar ativamente da rede com um WebSite agradável, interativo e expressivo garantem também ao investidor a possibilidade real de ampliar os seus negócios para além do Estado onde está situada a sede, para território nacional e internacional, aumentando tanto em vendas quanto em disseminação de sua marca. Pense nisso!

Melhore a Presença online da sua empresa
O ditado “Sua empresa deve está onde os seus clientes estão” nunca esteve tão na moda. Para que sua empresa alcance potenciais clientes e aumente as chances de vender é necessário que você esteja onde eles estão. Hoje em dia, seus clientes estão nas redes sociais, isso é fato.  Por isso é necessário que sua empresa também esteja. Mas, estar por estar de nada adianta se não tiver um objetivo traçado e um projeto em prática; a presença online de uma empresa se dá de diversas formas e uma delas é oferecendo ao público algo, não adianta bombardear a Time Line do seu cliente com promoções ou ofertas, se estas não forem pensadas exclusivamente para este fim.  Possuir uma equipe de profissionais ou terceirizar esse serviço com empresas e consultores especializados em elaborar projetos de marketing online é a saída para quem precisa estar online e não sabe como e por onde começar. Converse comigo @priscylladuarte.

Aceite o que o profissional tem a dizer
Não é raro presenciarmos alguns clientes em “quebra de braços” com diversos profissionais da área de publicidade digital, pelo fato de não entender ao certo como se dá o processo de desenvolvimento do projeto, alguns clientes tendem a menosprezar a capacidade técnica de alguns profissionais, o que de fato é bastante comum. Frases do tipo: Ah! Isso é facinho de fazer, basta copiar e colar, não é? Ou Isso até meu sobrinho faz, entre outras que escuto por aí, realmente são desalentadoras para nós, profissionais da web. Observo muito isso com os designers que trabalham comigo em alguns projetos, eles são os principais alvos de opiniões desencontradas de alguns clientes e não adianta tentar explicar que: A arte tem que ser assim por que esta em 1024, padrão dos sites na web, ou Olha não dá para deixar o site do tamanho do seu monitor, etc e tal! O que complica é que alguns empresários não faz o site para o cliente, e sim para eles próprios, e infelizmente esse pensamento é bastante difícil de desfazer.

 Imagem da Internet


Priscylla Duarte | Jornalista
 @priscylladuarte

O Poder das Novas Mídias. Como gerenciar as crises geradas pelo mau-uso das Redes Sociais

quarta-feira, 14 de julho de 2010

As Mídias Sociais assumiram papel fundamental nessa nova esfera da comunicação que presenciamos hoje em dia. Ter uma presença online marcante e relevante tanto para pessoas comuns, tanto para empresas e marcas tornou-se fundamental, diria que não participar ativamente das redes sociais e novas mídias no geral, é semelhante a um suicídio, nesse caso suicídio online.



A forte presença de pessoas comuns na rede, dispostas a trocar informações, experiências e conhecimentos específicos, fez com que empresários e profissionais de comunicação atenta-se a este fato e passassem a oferecer serviços voltados para essa nova área em desenvolvimento. Porém, na mesma proporção que as mídias sociais crescem, cresce também o mau-uso, não das ferramentas, mas sim das ações digitais feitas nessas ferramentas.



O Problema é que existe um mau-entendimento do que é usar uma ferramenta, como Orkut e Twitter, que funciona intuitivamente, ou seja, você não precisa ser formado para mexer em nenhuma delas, qualquer criança sabe utilizá-la. Mas para que seja feita uma campanha de marketing e administração de imagens nessas ferramentas é necessário sim, a presença de profissional capacitado, juntamente com uma equipe envolvida e disposta a gerar resultados, esse é o grande dilema do uso das redes sociais e novas mídias nessa etapa de desenvolvimento que estamos presenciando.



Ainda existe uma cultura por parte dos empresários em colocar algum funcionário que entende um pouquinho há mais de Internet do que os demais para “tomar conta das redes sociais da empresa ou marca”, sobrecarregando o funcionário com mais atividades no trabalho e não obtendo o objetivo, ou melhor, não existe objetivo, pois muitos ainda insistem em participar das redes porque o concorrente participa, mas eles também se esquecem que esses concorrentes têm uma equipe totalmente engajada nesse propósito e que, portanto não podem concorrer com quem está fazendo o correto. O objetivo, a administração e a conclusão são palavras – chave para uma campanha de marketing digital ou ação social nas novas mídias terem o resultado esperado.



Seria interessante que nós, profissionais da área organizássemos uma campanha de conscientização sobre o que é a profissão de analista em redes sociais e os malefícios que podem ocorrer quando uma empresa ou marca a fim de “poupar” dinheiro não faz a coisa certa.



Devemos deixar claro a eles que essa atitude pode acarretar não só danos financeiros para a empresa, mas alertar também para o que eu considero mais preocupante: que o uso errado das ferramentas e não organização da ação pode gerar uma péssima imagem na rede e com isso transferir essa má imagem originada online para o offline, pois como já mencionei acima, sobrecarregando o funcionário da empresa ele não terá tempo de ao menos administrar os perfis e os comentários gerados na rede como um todo, acarretando o que chamamos de crise de imagem, dentre outros problemas que irão surgir devido à negligência dos empresários para com a INTERNET – Esse veículo é extremamente rápido em propagar informações e fechar os olhos para essa verdade não ajudará em nada no crescimento da sua empresa.



Quero esclarecer que uma pessoa sozinha, que não tem conhecimento em comunicação, marketing, publicidade e relacionamento não tem condições para criar, organizar, administrar e concluir uma ação, é necessário uma equipe com profissionais específicos para cada objetivo do projeto.


Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

Dicas de como usar o Formspring me a favor das marcas e empresas

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Todo mundo já ouviu falar do Formspring me, não é mesmo? Mas será que alguém já parou para pensar a real importância dessa rede social? Bom, pelo sim e pelo não, eu parei. Para mim é uma ferramenta nova, não tive ainda um contato maior com os usuários dessa rede; eu uso apenas para responder as perguntas que alguns leitores do blog me fazem. E foi por esse motivo que decidi analisar essa ferramenta e tentar encaixá-la de alguma forma no marketing digital.

O Formspring me é uma espécie de FAQ online – perguntas e respostas que podem ou não ficar a mostra para todos da web, desde que o usuário permita. Mas o grande barato dessa ferramenta é o fato de não precisar ser cadastrado no Formsprig me para fazer uma pergunta, isso é o que mais me diverte nessa ferramenta e por isso a mesma funciona tão bem como FAQ para marcas e empresas.


Qualquer empresa ou marca pode e deve ter um perfil no Formspring me; e através de um gadget disponível pela ferramenta, adicioná-la aos blogs corporativos ou até mesmo ao site institucional da empresa. Além de demonstrar claramente o interesse em saber o que o consumidor pensa ou tem a perguntar sobre determinado produto, serviço ou marca, aproxima também a marca/empresa ao consumidor. Mas como em toda rede social é necessário dicas básicas de ética e comportamento para que o “tiro não sai literalmente pela culatra”.



Dicas de como usar o Formspring me a favor das marcas e empresas:

1. Nunca deixe uma pergunta sem reposta. Independetemente de quantas perguntas tenha em seu perfil, é necessário que todas elas sejam respondidas. Se por acaso tiver perguntas repetidas nunca copie a reposta anterior. A proximidade com CADA UM de seus clientes é essencial.


2. Escolha um dia da semana para responder a todas as perguntas ou até mesmo reserve um horário do dia para esse serviço.


3. Tenha uma equipe especializada em marketing e novas mídias ou contrate uma empresa especializada em marketing digital.


4. Promova debates no Formspring me. Inclusive uma sessão de perguntas e repostas em tempo real.


Aproveite a facilidade de comunicação e o dinamismo que a web 2.0 oferece. Qualquer dúvida entre em contato comigo pelo formspring.me/priscylladuarte

Imagens da Internet


@priscylladuarte
Priscylla Duarte | Jornalista

Ocorreu um erro neste gadget