scrolling='no' 20/02/11 - 27/02/11 | Tendências de marketing digital e redes sociais na Web 2.0

O Marketing Digital nas Plataformas de Redes Sociais

Twitter – O Passarinho quer piar, ou melhor, tuitar!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011


Com esse post damos início ao especial Twitter. Serão 4 artigos totalmente voltados para a plataforma do passarinho azul.


 O Twitter surgiu mundialmente no ano de 2006, mas só no final de 2008 inicio de 2009 foi que entrou no gosto das pessoas. Alguns achavam que seria só fogo de palha, outros, no entanto, viram uma ótima oportunidade de comunicação – Em tempo real e com a possibilidade de atingir um grande público assim o Twitter virou a bola da VEZ. Atualmente a rede de microblog possui mais de 200 mil cadastrados, mas estima-se que somente 40% desses perfis estejam realmente ativos. O Brasil já ocupa o 2º lugar onde o Twitter é mais acessado, em 1º lugar temos os Estados Unidos, país de origem do microblog. 
 Devido à capacidade de comunicação instantânea o Twitter passou a ter caráter mais noticioso, deixando de lado a pergunta básica do site: O que você está fazendo? Para na verdade: O que está acontecendo? Não é a toa que os perfis mais seguidos no Twitter são perfis de celebridades, jornais, blogueiros e especialistas em assuntos específicos. O conteúdo nesse site de relacionamento é o principal objetivo. Por isso o Twitter adquiriu caráter informacional, sendo bastante utilizado também para campanhas de Marketing e publicidade digital, além é claro, de divulgação de cases e teasers de sucesso.
 No ano de 2009 houve um crescimento significativo dos sites de relacionamentos, o Facebook atingiu a marca de 500 milhões de seguidores, surgimentos de novas redes como, por exemplo: o Formispring me – Perguntas diretas aos participantes dos perfis, Linkedin – Rede social de Networking e O Gengibre – Espécie de Twitter, só que ao invés de escrever 140 caracteres temos que falar, surgiram como forma de complementar as que já existiam ou como forma de segmentar os participantes, levando-os para comunidades e fóruns. 
O Twitter, porém foi o que teve maior crescimento e com isso destaque, graças ao uso jornalístico e publicitário, a rede de microblogs parece ter “ganhado” de vez o coração dos comunicadores. Com isso não é difícil achar na rede perfis específicos com foco na informação.
Nos meus estudos sobre o Twitter observei que o site é muito mais uma ferramenta de divulgação e participação em massa dos Twitters ( termo usado para descrever os seguidores da rede) e nesse espaço as campanhas de publicidade não tem vez. Se as marcas pretendem fazer parte desse veiculo de comunicação, devem por obrigação explorar campanhas, promoções e divulgações  de cases digitais. Nesse espaço o MUNDO OFF deve fazer parte subliminarmente, uma vez que os participantes dessa rede tem como característica o de ditar as regras, diferentemente do que acontece nos meios de comunicação tradicionais.



Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

Jornalismo Online. Um novo caminho para os profissionais de comunicação

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011



Jornalismo online é um termo relativamente novo. Surgiu há pouco mais de 3 anos quando houve um boom dos Blogs e sites pessoais. Pessoas comuns e comunicadores aproveitaram esses espaços na Web para comentar, criticar e informar fatos e assuntos aos quais demonstravam interesses. Dessa forma encontramos na Internet diversos exemplos de blogs e sites com conteúdos relevantes, dos quais nem sempre existe por trás uma rede de comunicação envolvida.

O Jornalismo online ganhou força à medida que os sites de redes sociais foram ganhando destaques, em especial o Facebook e Orkut, mais tarde com o surgimento de mídias voltadas especialmente para esses fins, como por exemplo, o Dhitt, muito utilizado por blogueiros e jornalistas dispostos a contribuir com posts e artigos. Nessa rede, em especial, os participantes devem além de postar os seus artigos, eles interagem entre sim, dando Up’s aos artigos que eles julgaram mais relevantes, assim a popularidade do autor e do leitor aumenta, gerando uma cadeia e deixando-os sempre em evidência. Quanto mais Up’s tem um artigo, mais relevante é o autor daquele artigo, para entender melhor como funciona essa rede entre no site: http://www.dhitt.com.br/ faça o cadastro e post os seus artigos, comentários, citações, críticas e resenhas, lá você terá espaço para as suas ideias e o melhor terá a companhia de quem também gosta de escrever.

Outro site interessante e que eu, particularmente, leio todos os dias e sigo inclusive o Twitter é o site jornalistas da Web.

Esse site é voltado para os profissionais de comunicação que atuam na área de novas tecnologias de comunicação. Lá você também participa de uma rede de amigos online, onde você poderá comentar os artigos e notícias postados no site, escuta os Podcast sempre voltados para as funções de comunicadores digitais, conhece as vagas disponíveis na área de comunicação Web, além de colocar em seu perfil suas atividades profissionais; onde o encontrar, o que está fazendo, qual empresa atua, suas preferências profissionais, entre outros interesses. Através de palavras-chave você também encontra profissionais que tem as mesmas preferências que as suas. O que me fascina nesse site é a possibilidade de estar sempre “antenada” nessa área de novas tecnologias, à qual eu atuo e sou apaixonada. Acessa o site http://www.jornalistasdaweb.com.br/ e confira tudo isso que eu comentei e outras coisas que também são muito interessantes.

Como eu estava dizendo: o jornalismo online ganhou força à medida que os sites de redes sociais foram ganhando destaques, mas você pode está se perguntando agora: O que o jornalismo online tem a ver com redes sociais? E eu responderei: Tudo. Para existir jornalismo online ou jornalismo colaborativo, termo o qual acho mais apropriado usarmos, uma vez que se está na Internet tem que ser online e  o quê realmente caracteriza o jornalismo na Web é a colaboração de seus participantes, então jornalismo colaborativo é mais apropriado, concorda? Pois então iremos chamá-lo de jornalismo colaborativo a partir de agora. Explicando isso, voltemos para o nosso raciocínio, o jornalismo na Web por ser colaborativo ele deve por conseqüência fazer parte de algo que permita existir colaboração, sem necessariamente termos que pagar para enviarmos nossas matérias e artigos ou receber algo em troca para publicarmos nosso material. Agora responda: Qual é o meio que caracteriza essa particularidade? Os sites de redes sociais e os Blog’s.

Portanto, o surgimento das redes sociais permitiu a nós, pessoas comuns e comunicadoras que somos a oportunidade de falarmos sobre diversos assuntos, sem necessariamente ser em nosso trabalho. Agora podemos também publicar, sermos ouvidos e até mesmo ganhar dinheiro com essas publicações. Esse assunto de ganhar dinheiro com nossos artigos abordaremos em outro momento. Para fazermos o uso correto e atingir o maior número de leitores para nossos blogs e sites de redes sociais, aos quais participamos devemos primeiro entender para que pudessem servir cada um dos sites de redes sociais, entenderem como se comportam os participantes dessas redes, e principalmente escolher um tema que seja de interesse da maioria. Para entedermos melhor como seria esse estudo darei um exemplo de um jornalista colunista de moda. Sabemos que Moda são tendências que serão usadas em determinadas estações, isso é o básico da moda, agora Moda também pode ser um estilo de vida, um comportamento, ou seja, a descrição básica da Moda para esse caso não serve, pois segue para o seguinte propósito: A Moda é você quem faz.

Voltando ao assunto de como esse colunista de moda poderá aumentar o número de leitores e torna-se relevante na Web, ele deverá primeiro: Publicar um Blog, nesse blog ele deverá colocar a descrição de quem é ele, qual é a principal característica que o faz ser alguém a quem devemos escutar como especialista em Moda, se ele entende de moda. Ele deve colocar os cursos que fez a história dele com a moda, e quais são as suas referências de Moda.

Nesse Blog ele deverá agora pensar: Qual a linha que eu quero seguir? Ele decidiu que no Blog ele abordará as tendências da Moda, o que estão vestindo, quem está em destaque na Moda e é claro: as notícias do mundo fashion. O layout do Blog deverá ser bastante moderno, com tudo que remeta a Moda. Ah, e não devemos esquecer: Ele deverá colocar o site onde ele escreve a coluna de Moda, pois esse site é que dará status para o novo blogueiro.

Feito isso: Layout agradável, conteúdo relevante e muito bem escrito, além é claro de ser conteúdo autoral. Ele agora  participa da Blogosfera. Gostaria de abrir um parêntese para o conteúdo autoral do Blog, um problema muito comum em alguns blog’s é que o conteúdo são Links que nos levam para o verdadeiro autor da notícia. Isso para quem quer ser realmente relevante no meio do jornalismo colaborativo não deve acontecer, jamais.

De volta ao nosso exemplo, o nosso blogueiro já tem um meio de comunicação colaborativa no qual ele deverá “alimentá-lo” diariamente, para que o blog ganhe maior destaque nos mecanismos de buscas, em especial o Google. Agora o Blog de Moda desse colunista deverá ser visto: É aí que entra as redes sociais.

Nas redes sociais, também deveremos ter o cuidado de escolher qual rede será melhor para nosso produto, que no caso é Moda. Depois de muito estudar, o blogueiro resolve participar de três das principais redes sociais existentes no meio online, são elas: Twitter, onde ele irá postar notícias no mundo da Moda e os post do blog, além é claro dos link’s para os artigos da coluna que ele escreve em um site; além do Twitter que será usado para manter uma comunicação instantânea com os seus leitores, o colunista também irá fazer parte do Dhitt, rede social colaborativa usada principalmente por comunicadores e amantes da boa leitura, nesse site o colunista irá postar as chamadas dos post e o link para que o leitor vá até o Blog e leia o artigo na íntegra e por último ele resolveu fazer parte também do  site de relacionamentos o Gengibre.com. br ( abordarei o Gengibre em outro post) onde lá ele irá postar mensagens de voz, com alguns trechos dos artigos e mencionará a Url do Blog.

Pronto, agora o que o colunista/blogueiro especialista em Moda deverá fazer é postar sempre conteúdo relevante e diariamente, além de também publicá-los nas redes sociais, como forma de divulgação. É um trabalho árduo, o resultado não vem imediatamente, mas sempre vem e quando você vir já terá milhares de seguidores no Twitter, leitores presentes no seu Blog e não se surpreenda com os diversos comentários que serão postados, além dos telefonemas de empresários de Moda interessados em agendar uma consultoria ou palestra. Agora, é claro: você precisa dedicar-se ao novo trabalho.

Veja o Blog de moda: garotasestupidas.com e note como a autora do blog interaje com as leitoras, tanto no blog quanto no Twitter.




Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

As Redes Sociais como meio de jornalismo

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011



É Fato que a Internet vem se destacando e muito quando pensamos em meio divulgador e de fonte para os profissionais da área de comunicação. Por ser um meio onde as noticias são divulgadas em tempo real, a rede se tornou essencial como forma de disseminação e divulgação de fatos ou mesmo noticias do mundo das celebridades.


Com isso usar o meio Internet como fonte de pesquisa para grandes jornais televisivos ou mesmo revistas é importante a fim de apurar os fatos. 78% da população entrevistada pelo censo do IBGE de 2007 responderam usar a rede como forma de pesquisas escolares, noticiários de celebridades e news sobre o mundo. É relevante mencionar que 90% desses entrevistados disseram pesquisar em buscadores como Google e Yahoo! as noticias e só depois comparar com os noticiários de TV como, por exemplo, o Jornal Nacional.



Em minhas pesquisas sobre a importância da INTERNET para o jornalismo contemporâneo constatei que os noticiários de TV que são importantes para a sociedade e que detém maior credibilidade, também pesquisam o que é notícia no mundo, e o que os internautas estão procurando saber nos sites de buscas.


Essas notícias mais clicadas serão pauta para uma reportagem mais elaborada no noticiário das 20 horas. Essa interação entre mídia convencional e nova mídia está muito nítida nessa primeira década do século XXI, principalmente com o advento de sites sociais, como o Twitter e o You Tube.



Esses dois importantes divulgadores e fonte de pesquisas em especial o Twitter será nosso objeto de estudo sobre a importância das redes sociais para a nova forma de fazer e compreender o jornalismo no século XXI.


O Papel desses sites de relacionamento para a comunicação contemporânea e a divulgação dessa nova forma de comunicação na rede é o que modifica e gera as novas maneiras de pesquisas, pauta, editoração, e por que não credibilidade da noticia. Ora, falamos de assuntos que sejam relevantes para nossa vida, por tanto damos credibilidade a ele.


Se os grandes noticiários de grandes redes televisivas dão essa devida credibilidade a esses ”assuntos” devemos também observar por que falamos e damos maior importância a um determinado fato e deixamos de lado outro fato... É uma forma natural de selecionarmos o que será notícia e o que é relevante ser passado a diante, em termos mais atuais retuitados aos nossos seguidores ou rede de amigos.



Priscylla Duarte | Jornalista
@priscylladuarte

Ocorreu um erro neste gadget