scrolling='no' A comunicação nas Novas Mídias com o advento da Web 2.0 - O que mudou? | Tendências de marketing digital e redes sociais na Web 2.0

O Marketing Digital nas Plataformas de Redes Sociais

A comunicação nas Novas Mídias com o advento da Web 2.0 - O que mudou?

segunda-feira, 8 de março de 2010

Interagir e dá opiniões a respeito de determinados assuntos ou simplesmente “bater um papo”. Nós, seres humanos temos como principal característica o fato de precisar nos comunicarmos. Essa característica é essencial para a sobrevivência da espécie, pois isolado no mundo, nós não sobreviveríamos, ou melhor, nem se quer existiríamos. Mas o que é conversar? Ao longo dos anos essa característica essencial para nós foi se modificando e tornando cada vez mais – Unilateral.


Bastamos observar em nossas casas. Antigamente nossos avós tinham o hábito de sentarem-se à mesa nas principais refeições e conversarem. Nesse momento os integrantes da família contavam como tinha sido o dia no trabalho, na escola ou em casa. Esse hábito infelizmente para muitas famílias contemporâneas foram se perdendo, hoje em dia, com o corre e corre do dia a dia, mal temos tempo para comer, nossos trabalhos nos consomem, temos que fazer tudo o mais rápido que podemos, pois senão somos sulgados pelo tempo, que não pára. Se mal temos tempo para comer, quem dirá para ouvir o que o outro tem para nos falar. Isso mesmo, ouvir.


As pessoas não compreendem que conversar é ouvir o que o outro tem para nos dizer. Geralmente quando eu encontro uma amiga que não a vejo há tempos, e isso muitas vezes é pelo MSN, eu iniciou a conversar perguntando: - E aí, o que você conta de bom?! Ou seja, para mim é importante saber o que ela tem feito da vida dela, já que mal nos vemos e só temos a REDE nos conectando.


Será que você ouve o que o seu colega fala para você? E no seu relacionamento, existe diálogo ou é puro e simples Monólogo onde só um fala e o outro NÃO escuta? Se você parou para pensar e viu que está se encaixando em um dos exemplos mencionados, não se preocupe você não está só. Todos nós somos assim, preocupados somente com a nossa fala, não estamos interessados na opinião ou frustração do outro, afinal não temos tempo – somos modernos e pessoas modernas não têm tempo – Quem será que inventou isso?

E agindo assim, esquecemos que também estamos falando ao vento, pois o nosso interlocutor está preocupado na hora que não tem para completar os seus deveres. Mas, nem tudo está ou será perdido, tudo isso vem acontecendo (em minha opinião) porque nós mudamos nosso jeito de interagir com o mundo, e o que todos pensavam que viria para “piorar” essa situação (inclusive eu há algum tempo atrás), na verdade tornou-se um aliado para encurtar distâncias e quando bem usado até melhoram os relacionamentos afetivos.


A INTERNET modificou e vem modificando a forma como nos comunicamos uns com os outros. Se por um lado passamos mais tempo em frente do computador, por outro lado também passamos mais tempo conversando. Tá! Tudo bem, não é o diálogo que conhecemos há séculos, mas ninguém poderá dizer que não é um diálogo, que não é comunicação – apenas mudou a forma, como tudo na vida muda. As mensagens instantâneas, tais como MSN ou SMS, é uma forma de dialogar.


Os sites de redes sociais então, nem se fala. Ali nós, além de dialogarmos, opinarmos e sermos “importantes” em nosso perfil pessoal ou comunidades, também colocarmos nossa identidade, quando adicionamos fotos das nossas férias – escrevendo legenda explicativa daquela foto, ou aceitamos um depoimento escrito por um amigo, estamos dialogando e informando ao MUNDO que existimos e somos sim, relevantes para nossa rede de amigos, portanto a comunicação que antes era bidirecional – entre mim e você, e que depois passou a ser unilateral – apenas eu, agora passar a ser: Pluridirecional, eu me comunico com todos e ao mesmo tempo, à medida que faço parte de uma rede de amigos onde nessa rede tenho a oportunidade de ser eu mesma ou montar o meu personagem, aqui não preciso de máscaras, todos me entendem e não me julgam – Quem vai dizer que eles estão agindo errado, deixando de lado a falta de segurança das ruas para ficar no conforto de suas casas, em segurança conversando com pessoas com assuntos e interesses em comum?Isso é passado.

O que seria um vilão, na verdade se tornou uma espécie de “centro de debates on line” – à medida que todos nós temos muito para falar e na maioria dos casos somos ouvidos, e se nossa mensagem fizer diferença ela será passada adianta, não importa quem você é na rede, todos são iguais à medida que falem o que a comunidade quer ouvir.


E a tendência é aumentar ainda mais a participação do grande público, segmentando mais ainda a rede, direcionando você para comunidades mais “filtradas” onde poderemos ser muito mais presente e relevante. Há muito tempo atrás deixamos de ser mais um no meio de muitos, agora, somos um no meio de muitos que também tem algo a dizer e ser ouvido, e tenha certeza – Aqui sempre terá alguém para te escutar.

Imagens da Internet.


Priscylla Duarte | Jornalista

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget